7 de out de 2010

Ausência

And I don't know
This could break my heart or save me
Nothing's real
Until you let go completely
So here I go with all my thoughts I've been saving
So here I go with all my fears weighing on me

Quando era mais nova, não entendia quando as pessoas diziam que não conseguam viver sem outra. Sempre pensava “Que bobagem! Se vivia muito bem sozinho antes, poderia muito bem viver sozinho depois”. Hoje eu sei que se vive - ou sobrevive- , mas não é exatamente o que se pode chamar de uma vida boa. Não há satisfação nessa vida, nem felicidade plena. Nada de bom, nada de sorrisos verdadeiros, nenhuma alegria genuína. Só o tempo passando e você executando suas tarefas diárias no modo automático. Tentando achar coisas pra se distrair que nunca funcionam. Nada preenche aquele espaço vazio...

Um comentário: